Notícias

Trabalhadores em situação análoga à escravidão eram pagas com pedra de crack

Vítimas foram resgatadas nesta terça-feira.

Trabalhadores em situação análoga à escravidão eram pagas com pedra de crack
Foto: Divulgação/Polícia Civil

Nesta terça-feira (16), a Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia de Taquara, na Região Metropolitana de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, deflagrou a Operação Pó de Pedra II no combate ao tráfico de drogas no município. Durante a ação, foi encontrada uma pedreira clandestina, onde trabalhavam pessoas em situação análoga à escravidão.

Conforme divulgou a Polícia Civil, as vítimas eram pagas com entorpecentes (pedras de crack) e foram encontradas em situação de vulnerabilidade. As três vítimas, as quais estavam no local, foram resgatas pelos agentes.

Ao todo, seis pessoas foram presas e encaminhadas para os procedimentos de praxe. O objetivo da ação é desmantelar o grupo criminoso, responsável pela prática análoga à escravidão e tráfico de drogas. O local era utilizado para extração, venda e transporte de pedras, extraídas no interior desta cidade.

ClicRDC

----------------------
Receba GRATUITAMENTE nossas NOTÍCIAS! CLIQUE AQUI
----------------------

Envie sua sugestão de conteúdo para a redação:
Whatsapp Business PORTAL TRI NOTÍCIAS (49) 9.8428-4536 / (49) 3644-4443

Cotações

Dólar Americano/Real Brasileiro

R$ 5,11

Dólar Americano/Real Brasileiro Turismo

R$ 5,28

Dólar Canadense/Real Brasileiro

R$ 3,75

Libra Esterlina/Real Brasileiro

R$ 6,49

Peso Argentino/Real Brasileiro

R$ 0,01

Bitcoin/Real Brasileiro

R$ 345.000,00

Litecoin/Real Brasileiro

R$ 430,69

Euro/Real Brasileiro

R$ 5,55

Clima

Domingo
Máxima 16º - Mínima 10º
Céu encoberto

Segunda
Máxima 19º - Mínima 10º
Céu nublado

Terça
Máxima 26º - Mínima 13º
Períodos nublados com chuva fraca

Quarta
Máxima 27º - Mínima 19º
Céu limpo

Quinta
Máxima 24º - Mínima 16º
Céu nublado com aguaceiros e tempestades

Sobre os cookies: usamos cookies para personalizar anúncios e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.